Cesta de compras
está vazia
Home > 5 perguntas antes de adquirir um telescópio

5 perguntas antes de adquirir um telescópio

Que perguntas devo colocar a mim próprio para encontrar o telescópio certo? Seleção do telescópio passo a passo.

AstroStar/Shutterstock.com

5 perguntas que deve fazer a si próprio antes de adquirir um telescópio

Sabia que muitos principiantes começam com o telescópio errado? E que raramente é o mesmo instrumento que ainda usam 5 anos depois?

Não é de admirar — existem vários tipos e designs diferentes e, normalmente, no início não se sabe o que é realmente importante. Mas é para isso que aqui estamos. Neste artigo, vamos encontrar o telescópio ideal para si com 5 perguntas simples, mas eficazes.

Vamos a isso!

1. Quanto vale para si um olhar para o céu?

Talvez ache esta pergunta um pouco prematura. Não existem outras questões a considerar? Claro que sim.

Mas o seu orçamento é uma informação relevante para escolher os pequenos “diamantes” sem considerar os "pedregulhos”. Por isso, certifique-se de que sabe, logo no início, quanto pretende investir.

O que é possível com qual orçamento? Aqui estão quatro pontos de referência:

Até 200 euros: para um telescópio completo com tripé e montagem, não é muito. Para a maioria dos telescópios, é necessário ser mais flexível financeiramente. Seja na ótica ou na estabilidade — precisamente estes dois fatores são importantes para desfrutar da observação. Mesmo assim, não quer aumentar o orçamento? Recomendamos binóculos de qualidade ou monóculos e um mapa celeste giratório. Com a ajuda destas ferramentas, poderá conhecer melhor o céu e descobrir os primeiros grandes objetos de céu profundo. Além disso, os binóculos e monóculos são também excelentes companheiros durante o dia!

Até 400 euros: tem uma quantia maior à sua disposição e deseja um telescópio com uma boa ótica? Então escolha um pequeno telescópio de reflexão ou de lentes numa montagem altazimutal, que pode ser movida em todas as direções. Ou um telescópio Dobson — neste caso, a maior parte do orçamento será direcionada para os espelhos. A vantagem: adquire um telescópio robusto com uma ótica de grande dimensão para a observação visual. Assim, terá alvos para observar durante muitos anos.

Até 800 euros: nesta gama de preços, são possíveis os primeiros passos na astrofotografia. Agora, tem acesso a uma montagem que já é própria para fotografia ou que pode ser facilmente equipada. Conforme os seus interesses, pode complementar a montagem com um telescópio de reflexão ou de lentes — mais informações mais à frente. Montagens próprias para fotografia compensam a rotação da Terra e rastreiam as estrelas automaticamente. Para que isto funcione, é necessário um pouco mais de esforço durante a instalação — também voltaremos a este assunto mais tarde.

A partir de 1000 euros: gosta de smartphones e aplicações? A partir deste valor, pode adquirir os telescópios computadorizados GoTo, com os quais é possível efetuar uma aproximação aos objetos através de um simples botão. Selecione os seus alvos via Handbox ou telemóvel e deixe que o telescópio assuma a navegação até ao alvo.

Exercício prático: qual é o seu orçamento? Defina-o e comece bem preparado as próximas perguntas.

+ Aqui, pode encontrar binóculos até 200 euros

+ Mapas celestes giratórios e atlas

2. Observador de “fast food” ou apreciador de “slow sky”?

Obviamente, não estamos a falar de comida. Mas tanto a comida como a observação têm uma coisa em comum — pode montar rapidamente um telescópio para olhar para o céu por um breve momento ou então tirar a noite inteira para desfrutar da observação.

O tempo que pretende dedicar definirá a decisão relativamente ao tipo de telescópio. 

Exemplo: um telescópio Dobson é composto por apenas duas partes, é rapidamente montado e é movido de forma manual e simples, para definir e rastrear alvos.

Um instrumento com montagem equatorial consiste nos seguintes elementos: tripé, contrapesos, ótica, montagem, eletrónica e alimentação elétrica. Uma vez montado, ainda tem de ser alinhado com o polo celeste.

Para a astrofotografia, o esforço para a montagem é superior em comparação à observação visual. Como é evidente, é possível observar com qualquer instrumento durante um período de tempo curto ou longo, mas, por vezes, pode-se evitar uma grande quantidade de trabalho de montagem quando se pretende apenas um rápido olhar para o céu. 

Exercício prático: quanto tempo pretende dedicar à montagem e observação? Mais ou menos de uma hora? Ou três horas por noite? No fim de semana ou depois do trabalho? Reflita e decida quanto tempo pretende dedicar a esta atividade.

+ Telescópios Dobson

+ Telescópios com montagem altazimutal

+ Telescópios com montagem equatorial

3. Observação minimalista ou diversão com tecnologia digital?

Claro que não tem de viver sem tecnologia como a comunidade Amish nos EUA. Mas pode ser relaxante observar com um telescópio sem refinamentos tecnológicos. Tal como Herschel e Messier fizeram. Desfrutar da natureza longe dos smartphones e da tecnologia digital — o que acha? 

Essa experiência não consiste apenas em observar, mas também encontrar objetos. Tudo isto sem a eletrónica, mas com mapas celestes e atlas celestes. E pode proporcionar-lhe algo como uma sensação de felicidade quando se encontra no céu uma galáxia a milhões de anos-luz de distância. 

Ou é fascinado pela tecnologia digital e, em criança, sempre quis fazer o trabalho do lendário Scotty ou de Pavel Chekov na Enterprise? Neste caso, a escolha certa é um telescópio com o sistema GoTo ou alinhamento automático.

Num sistema eletrónico, controla-se o telescópio via Handbox ou smartphone. Usando a tecnologia e um ecrã, o telescópio faz automaticamente, através dos motores montados, a aproximação e o rastreamento dos objetos. É necessário interagir mais com a tecnologia. Mas a diversão é garantida caso escolha um destes telescópios.

Exercício prático: considere se prefere um telescópio manual ou um totalmente automático. Alguns telescópios podem ser posteriormente equipados com motores de rastreamento e um comando. E as nossas montagens Push+ unem os dois mundos: pode rastrear o seu telescópio Dobson manualmente e o software do seu smartphone ajuda-o a encontrar os alvos no céu.

.

+ Telescópios com GoTo

+ Telescópios com montagens Push+

4. Apenas observação visual ou também astrofotografias?

Existem dois tipos de observação:
desfrutar do fenómeno visual ao vivo ou captar os objetos fotograficamente. Ambos têm o seu encanto. Se já tira fotografias no seu tempo livre, poderá também sentir-se atraído pela astrofotografia. Em que está mais interessado?

Recomendamos que comece pela observação visual, porque desta forma poderá familiarizar-se com o seu telescópio e ganhar experiência prática com o céu estrelado. Estará ocupado com a observação visual durante algum tempo, pois há muito para aprender e descobrir.

A prática vem apenas da prática

A astrofotografia é o segundo passo, caso pretenda mesmo avançar. O Dobson e outros telescópios em montagens altazimutais são destinados à observação visual. Os telescópios com uma montagem equatorial e um sistema GoTo também permitem astrofotografias de longa duração de nebulosas e galáxias. 

Muitos astrónomos amadores escolhem ser observadores visuais ou trabalhar intensamente com câmaras, tecnologia e processamento de imagens. Uma das razões consiste na grande diferença entre a observação visual e a astrofotografia no que diz respeito ao que ambas exigem por parte dos telescópios e dos observadores. O instrumento ideal para ambas não existe.

Exercício prático: pergunte-se o que lhe interessa mais: observação visual ou fotografia? Em seguida, pode definir o rumo certo e evitar desvios dispendiosos mais tarde.

+ Telescópios para a astrofotografia

5. Lua e planetas ou nebulosas e galáxias?

A lua e os planetas estão entre os primeiros objetos que se descobrem no céu estrelado. 

É fascinante “mergulhar” na superfície lunar e sentir-se quase como se estivesse numa nave espacial a flutuar sobre a superfície lunar. Ou ver, ao vivo, Saturno com os seus anéis ou Júpiter com as suas luas e nuvens no telescópio.

Se escolher principalmente o sistema solar como objetivo de observação, um telescópio de lentes é uma boa escolha.
A lua e os planetas são objetos brilhantes, não precisam de muita abertura e beneficiam da imagem de alto contraste de um refrator.

Pretende “mergulhar” ainda mais fundo no espaço e também admirar nebulosas, enxames globulares e galáxias? Então a escolha ideal para si são os telescópios de reflexão, pois, pelo mesmo orçamento, obtém uma abertura maior em comparação com os telescópio de lentes e uma maior captação de luz.

Contudo, a galáxia ao vivo no telescópio não deve ser imaginada da mesma forma que numa fotografia. Uma vista para uma galáxia a milhões de anos-luz de distância está, por vezes, no limite da perceção. No entanto, com o conhecimento do que está a observar e um olho treinado, é possível ver muitos detalhes. E a diversão está no desafio.

Exercício prático: Sistema solar ou ainda mais longe? O seu local de observação — em casa ou num lugar afastado da poluição luminosa — de fácil acesso, também ajudará na decisão.

Estes pontos de referência irão ajudá-lo a encontrar o telescópio que deseja de uma forma mais simples. O melhor é começar já: descubra o que realmente deseja. O céu está à sua espera.

+ Livros sobre observação astronómica

Autor: Marcus Schenk

Marcus é astrónomo amador, redator, autor e um apaixonado pelo céu noturno. Desde 2006 ajuda pessoas a encontrar o telescópio certo e, atualmente, fá-lo através de textos e vídeos.

Viciado em café, o seu maior desejo é ter a sua amada máquina de café sempre consigo, até enquanto observa o céu estrelado.

25.01.2021
Nós oferecemos envio para todo o mundo
Moeda
Serviço
Conselho
Contacto